10 agosto 2005

LiFE

" Tinha que saber...tinha que ao menos 1 vez na vida
saber o que era sonhar
sem te ver
esperar-te
sem me recordar de ti
Estar simplesmente aqui,
só eu, sozinha;
para saber como era estar sem saber o que viria a seguir;
nem mesmo uma pista. Estar como que
pela 1a vez a começar de novo;
sabia quem era, o que tinha,
mas para onde iria?
Tinha que saber, que tentar sem rede desta vez;
não ir sem direcção, mas com convicção
e sem complicar.

Tinha que saber
tinha que saber, saber e saber...
Até que alguém amigo me disse
que antes de mais tinha que[saber] parar, resolver, esperar.

Agora quero:
saber andar sem os pés assentes no chão,
correr sem me cansar,
esperar por ti...e entretanto...quero
saber
viver! "

16 Nov ‘04
Clara X. Porfírio

3 comentários:

Paula disse...

Muito bonito clara, e revela bem o teu sentimento...

Flá Mendes disse...

Olá, dá-nos permissão para usar tua poesia e transformá-la em música???
Gostei muito.
se quiseres saber quem somos...
www.tehilah.blogspot.com
www.flamds.blogspot.com
www.trapezista.blogspot.com
www.daviegolias.blogspot.com

Parabéns pela poesia!

Di disse...

gostei muito e axo que vai ficar espectacular cantada.
Obrigado